Prebióticos e probióticos

O SEGREDO DA VIDA SAUDÁVEL ESTÁ NA ALIMENTAÇÃO.
 
O que são alimentos prebióticos????
 
São alguns tipos de fibras alimentares, ou seja hidratos de carbono, não digeríveis no estômago e que passam praticamente inalteráveis através do intestino delgado. São fermentadas no intestino grosso, por um tipo de bactérias chamadas Bífido bactérias.

As “consequências” deste crescimento selectivo são :
– ajuda a manutenção da flora intestinal
– inibe o crescimento de bactérias patogénicas para o organismo, devido ao crescimento das bifidobactérias
– produção de substâncias que estimulam o sistema imunitário
– estimula a motilidade intestinal (trânsito intestinal)
– contribui para um aumento da consistência das fezes, provocando um aumento da frequência das dejecções
– ajuda o intestino a absorver as substâncias necessárias, eliminando o excesso de glucose e colesterol (principalmente o LDL- mau colesterol) e triglicéridos, no sangue
– aumenta a biodisponibilidade do cálcio
– diminuição do risco de cancro do cólon

Existem no mercado produtos alimentares transformados, enriquecidos com oligossacáridos e com inulina. São principalmente cereais de pequeno almoço e bolachas.
Devem-se consumir estes produtos, não só devido aos seus efeitos benéficos, mas também porque hoje em dia, a maioria das pessoas consome poucas fibras, principalmente as deste tipo.

O que é o efeito Prebiótico?

Trata-se de um efeito bifidogênico, ou seja estimula selectivamente o crescimento das bifidobactérias (bactérias benéficas do cólon)- Efeito BÍFIDUS.

kefir

As “consequências” deste crescimento selectivo são :


– ajuda a manutenção da flora intestinal
– inibe o crescimento de bactérias patogénicas para o organismo, devido ao crescimento das bifidobactérias
– produção de substâncias que estimulam o sistema imunitário
– estimula a motilidade intestinal (trânsito intestinal)
– contribui para um aumento da consistência das fezes, provocando um aumento da frequência das dejecções
– ajuda o intestino a absorver as substâncias necessárias, eliminando o excesso de glucose e colesterol (principalmente o LDL- mau colesterol) e triglicéridos, no sangue
– aumenta a biodisponibilidade do cálcio
– diminuição do risco de cancro do cólon

O que são alimentos probióticos???

São microrganismos que, quando ingeridos exercem efeitos benéficos para a saúde.
As mais conhecidas e utilizadas são as Bifidobacterium e Lactobacillus acidophillus

 O que é o efeito probiótico?

Este tipo de bactérias produzem substâncias que favorecem o crescimento de bactérias benéficas ao organismo e diminuem a concentração de bactérias e microrganismos indesejáveis. Protegem a mucosa intestinal através da metabolização de fibras (prebióticos) e transformam-nas em ácidos. No meio ácido há uma diminuição na concentração de bactérias patogénicas e putrefativas, que provocam doenças e gases.

Consequências deste efeito:

 
 O equilíbrio da nossa flora intestinal é muito importante para o nosso bem estar e saúde. A alimentação assume um papel importante através da ingestão de produtos que promovam o crescimento e desenvolvimento das bactérias benéficas para o intestino.

Existem vários produtos, na maioria dos casos produtos lácteos, enriquecidos com estes tipos de bactérias, principalmente iorgutes e kefir.alhos cebolas

A Mimosa utiliza a designação BBA4, para indicar a presença de Bifidobacterium logum e Lactobacillus acidophillus 145.( probióticas).

– aumentam o valor nutritivo e terapêutico dos alimentos, devido ao aumento dos níveis de vitaminas do complexo B e aminoácidos.
– Maior absorção de ferro e cálcio
– Fortalecimento do sistema imunitário
– Aumenta os níveis da enzima que faz a digestão da lactose, importante quando se tem intolerância à lactose.

 

 

 Exemplos de prebióticos são:

– inulina – é um oligossacárido retirado da raiz da chicória

– frutooligossacáridos – (são obtidos por hidrólise da inulina), presentes em alimentos de origem vegetal, como a cebola, alho, tomate, banana, cevada, aveia, e na casca de frutos como por exemplo da maçã.

A inulina tem um outro interesse, que é o facto de poder substituir parcialmente o açúcar (sacarose). Não é digerida no estômago, ao contrário dos outros açúcares e possui um valor calórico bem mais baixo que a sacarose (1,5 Kcal/grama contra 4 Kcal/grama). Como não é “consumida” pelo organismo humano, afinal quem consome são as bifidobactérias no cólon, o nível de glicose no sangue não aumenta.

 –  Trata-se de um efeito bifidogênico, ou seja estimula selectivamente o crescimento das bifidobactérias (bactérias benéficas do cólon)- Efeito BÍFIDUS.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: